JORNALISMO
11/03/2017 • 10:35:39

Após problema de saúde, 'Tio da Pimenta' depende de ajuda para vender produto em Araçatuba

Aposentado de 75 anos sofre com problema de circulação sanguínea na perna e não consegue trabalhar


KAIO ESTEVES



Conhecido pela aparição em bares noturnos de Araçatuba quase que religiosamente, o "Tio da Pimenta", ou o aposentado Alexandre Corazza, de 75 anos, está contando com a ajuda de amigos para conseguir continuar vendendo os tradicionais potes da pimenta na cidade.

O aposentado vende potes da planta pelas ruas da cidade há mais de 15 anos, mas há cerca de 30 dias sofre com um problema de circulação sanguínea na perna esquerda e não consegue mais rodar pelos bares usando sua tradicional bicicleta Monark vermelha para oferecer o produto.

"Já estou parado faz mais de um mês. Fui no médico, ele me deu remédios e disse que preciso repousar. Melhorei um pouco mas acho que ainda vou ficar mais 30 dias parado", disse o aposentado, que mora no bairro Palmeiras e passa o tempo tentando se recuperar o quanto antes para voltar às ruas de Araçatuba.

AJUDA

O caso de Corazza chegou até os famosos grupos de WhatsApp e a repercussão foi imediata. Quem ajudou na divulgação para buscar ajuda para o aposentado foi a vendedora Marli Falconi, de 47 anos.

"Uma prima minha é vizinha dele e ela soube da situação e me procurou. Eu comecei a espalhar a notícia e pedir ajuda. Ele é muito querido, a ajuda veio de todo lado e foi imediata", diz.

Como as contas chegam todo mês e Corazza depende do dinheiro da venda do fruto para sobreviver, Marli, junto com outras três pessoas, começaram a produzir potes da pimenta do tipo dedo de moça. Os potes são feitos na casa do aposentado vendidos no local.

"A gente está fazendo, mas ele que coloca o tempero da pimenta, que é o segredo. Isso não pode faltar", afirma.

Segundo ela, em uma semana, mais de 100 potes já foram vendidos. O produto custa R$ 10,00. "Teve até gente de São Paulo mandando dinheiro para ele para ajudar. Foi algo que nos surpreendeu muito e estamos muito felizes", contou.

Corazza afirma que também se surpreendeu com a ajuda que chegou de todos os cantos da cidade.

"As meninas me ajudaram demais, assim como todos que compraram a pimenta. Estou na mão do povo, ganhei cesta básica e graças a Deus aqui não vamos passar fome. Elas me levaram no médico, não paguei nada. Sou muito grato".

Quem quiser ajudar o Tio da Pimenta comprando um pote ou doando algo pode ligar no celular dele, que é o (18) 99183-4786.

  Comentários
Veja também