12/10/2017 • 09:50:09

Quatro anos após implosão do Hospital Modelo, terreno continua sem utilidade

Espaço serviria como estacionamento até a construção de anexo do fórum, mas operação não aconteceu



KAIO ESTEVES


Kaio Esteves
Quatro anos após implosão do Hospital Modelo, terreno continua sem utilidade - Kaio Esteves
Prédio foi abaixo em pouco mais de 10 segundos


Nesta quinta-feira, 12 de outubro, completa-se quatro anos da implosão do Hospital Modelo, prédio considerado um "elefante branco" de Araçatuba por mais de 40 anos. Um símbolo de um período de crescimento, mas que enfeou a entrada da cidade por décadas.

Foi no dia 12 de outubro de 2013, exatamente às 12h25, que uma operação que movimentou órgãos de segurança pública do município e do estado detonaram os explosivos e levaram ao chão, em 10 segundos, a enorme estrutura. Os explosivos foram acionados pelo então prefeito Cido Sério (PT).

As nuvens dissiparam rapidamente e tudo ocorreu dentro do planejado. Uma nuvem de poeira se formou e, logo após a implosão, uma garoa fina fechou o momento histórico para a cidade.

Parte da população ainda entrou no terreno após uma vistoria de técnicos da empresa responsável pelo serviço e viram, de perto, os entulhos do Hospital Modelo.

SEM USO

O terreno, que pertence ao Fórum de Araçatuba e onde se planejava a construção de um anexo do fórum, até hoje está vazio e sem utilidade. O espaço chegou a ser limpo e uma guarita foi construída para uso de um estacionamento após a assinatura de um convênio entre a prefeitura e o Tribunal de Justiça de SP, mas a operação nunca começou.

"Tal medida pressupõe acordo de vontades entre o então dirigente municipal e o Diretor do Fórum da Comarca, que foram os signatários do citado convênio. Por tal convênio, cabe à Prefeitura Municipal promover a adequação da área, adotar medidas para a efetiva utilização do estacionamento e editar lei autorizando qualquer tipo de gasto decorrente desse convênio", disse a prefeitura.

A prefeitura afirma que a SOSP (Secretaria de Obras e Serviços Públicos) limpou a área, fez a terraplanagem, adequação do espaço para acessibilidade de veículos, construção da guarita com banheiro, instalação de água e esgoto, demarcação das vagas com pneus usados, aplicação de pedra brita no solo para facilitar o tráfego de veículos, calçamento da Avenida Brasília e Rua Liberdade, plantio de árvores pela Secretaria do Meio Ambiente na calçada da Rua Liberdade e dentro da área.

RESCISÃO

Mesmo com os serviços feitos, segundo a prefeitura, até agora a lei não foi editada. O município afirma, ainda, que está tentando rescindir o convênio porque não tem interesse na área.

"Quanto à efetiva utilização da área, esclarecemos que a administração municipal não tem interesse em dar continuidade a tal convênio, tendo em vista a necessidade de novos gastos para a eventual readequação da área, o empenho de servidores para a guarda da área e a baixa expectativa de ocupação do estacionamento. Assim, o Prefeito municipal está mantendo contato com o Diretor do Fórum da Comarca de Araçatuba para propor-lhe a rescisão, nos termos da cláusula VI desse convênio".


Desenvolvimento:

Sistema Araça de Comunicação LTDA • Todos os direitos reservados