Ilhas Faroe cumprem tradição ancestral e matam 175 baleias

Caçadas foram denunciadas pela organização Sea Shepherd nas redes sociais

Ilhas Faroe cumprem tradição ancestral e matam 175 baleias  - Reprodução/Twitter/@seashepherd_uk


A organização Sea Shepherd, focada na conservação de seres marinhos, denunciou por meio das redes sociais um massacre de baleias-piloto nas Ilhas Faroé, localizadas a norte da Escócia. A atividade é uma tradição no período do verão para consumo local. As informações são do SBT News.


Segundo a organização, 175 baleias foram mortas durante a ação, resultando numa "maré vermelha". A tripulação da instituição documentou duas caçadas durante o último domingo (27.jun). Nas primeiras horas, 52 baleias-piloto foram mortas em Leynar e, posteriormente, mais 123 em Hvannasund.

A organização defende que essa tradição, que já tem mais de mil anos entre os moradores das ilhas, já levou à morte de mais de 6.500 baleias apenas na última década.

Segundo o governo local, a caça destes animais consta na legislação do território com o intuito de garantir que as ilhas sejam o mais auto-suficientes possível. A legislação abarca os métodos e o equipamento utilizado para a matança dos animais.

Atenção: as imagens abaixo podem ser perturbadoras!




Comentários