Mulheres presas por tráfico são liberadas após exame mostrar que pó não era droga

Polícia acredita que as mulheres foram usadas pelos traficantes para testar uma nova rota de transporte de drogas

Mulheres presas por tráfico são liberadas após exame mostrar que pó não era droga - Divulgação/PRF


Duas mulheres que haviam sido presas ontem, transportando 20 quilos de pó branco foram liberadas hoje e não vão responder por nenhum crime. O motivo é que o pó encontrado no veículo não é nenhum tipo de droga.


O caso começou ontem, quando a motorista de 27 anos e uma passageira de 37 foram paradas no quilômetro 74 da BR 153, entre Rio Preto e Bady Bassitt. Uma adolescente de 12 anos (filha da motorista) e uma criança de dez (filha da passageira) também estavam no veículo. 

Durante a revista ao automóvel, os policiais encontraram cerca de 20 quilos de um pó branco escondidos dentro do tanque de combustível. A mulher de 37 anos confessou aos policiais que receberia mil reais para transportar a suposta droga de Foz do Iguaçu (PR) até Goiânia (GO), onde ela mora. Elas foram levadas para a Central de Flagrantes, mas quando os policiais fizeram o teste químico para confirmar que se tratava de cocaína, o resultado foi negativo.

O pó branco e o carro ficaram apreendidos para perícia. Já as mulheres foram liberadas, pois não há nenhuma lei que proíba o transporte de pó que não seja droga. Até mesmo as mulheres ficaram surpresas, pois acreditavam que estavam transportando cocaína.

A polícia acredita que as mulheres foram usadas pelos traficantes para testar uma nova rota de transporte de drogas.


Comentários