Caso João Alberto: viúva recusa acordo de supermercado

Mesmo sem acerto, empresa depositou R$ 1,1 milhão na conta da esposa da vítima como adiantamento

Caso João Alberto: viúva recusa acordo de supermercado - Divulgação


A viúva de João Alberto, homem espancado e morto por seguranças de um supermercado em 2020, recusou um acordo oferecido pela empresa. Mesmo sem acerto, o grupo depositou R$ 1,1 milhão na conta de Milena Alves como forma de adiantamento.


O caso circulou no último dia 20 de novembro e gerou comoção em todo o país. A viúva pede que a empresa pague uma indenização de R$ 5 milhões.

O grupo de supermercados alega não estar conseguindo negociar de forma mais precisa porque os advogados de Milena Alves estariam "atrapalhando as negociações". Os advogados da viúva afirmam que a ação está de acordo com a OAB e dizem que a empresa se recusa a pagar o que a vítima exige.

 


Comentários