Cia. Dual mostra no Sesc Rio Preto espetáculo que traz referências de óperas do século 18 para refletir sobre o racismo do século 21

Com artista de Rio Preto no elenco, a companhia de São Paulo realiza duas apresentações de “Linha Vermelha”, que mistura linguagens da dança, teatro e circo

Cia. Dual mostra no Sesc Rio Preto espetáculo que traz referências de óperas do século 18 para refletir sobre o racismo do século 21 - Reprodução


A Cia. Dual, de São Paulo, faz apresentações no Sesc Rio Preto na sexta (3) e no sábado (4) sempre às 21h. O público vai poder conferir a versão para palco do mais novo espetáculo chamado “Linha Vermelha”.


O elenco conta com a participação do artista de Rio Preto Vinicius Francês. O artista da dança interpreta o papel de um dos guardas da corte real portuguesa. Esta viagem até o século 18 faz ligações com o século 21, na qual também mistura técnicas de dança, teatro e circo, onde quatro artistas contracenam com cordas vermelhas, inspirados na estética das óperas.

“A linha vermelha aparece o tempo todo como uma ligação entre os séculos. A grande questão é: a construção do imaginário racista neste país, inclusive dentro do campo das artes, é um projeto que se mantém em curso e que insiste em invisibilizar, deslegitimar e apagar a presença de artistas pretos como protagonistas da cena artística nacional, explica Mônica Augusto, atriz que divide a direção com o coreógrafo Ivan Bernardelli.

A presença e protagonismo de artistas negras nas óperas e no teatro no século 18 é uma das motivações da nova criação. “O fato de geralmente não conhecermos suas histórias está relacionado com o racismo estrutural e com a permanência de questões étnicas, raciais e de gênero que desde o Brasil colonial persistem em nossa realidade”, pontua Bernardelli.

Apesar da seriedade do tema, tem vez para risadas. As personagens usam grandes perucas e roupas exageradas, que satirizam figuras da elite colonial brasileira e há também uma abordagem lúdica de conteúdos históricos para plateias de várias faixas etárias.

A temporada em Rio Preto é uma realização do Sesc Rio Preto e Sesc SP. O projeto recebeu apoio financeiro do Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura, Lei Aldir Blanc, Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, via edital PROAC LAB e está em circulação por cidades do Estado de São Paulo.

Estreou no dia 24 de outubro na programação do FACE Bauru e faz parte das atividades comemorativas dos dez anos da companhia.

“Linha Vermelha” chega à etapa final de sua circulação por cidades paulistas. Já passou por Bauru, Santos, Cubatão, São José dos Campos, São Bento do Sapucaí, Campos do Jordão, São Paulo, Osasco e, depois de São José do Rio Preto, realiza sua apresentação final em Carapicuíba no dia 13 de dezembro. Todas as informações atualizadas sobre horários e locais são publicadas no Instagram da Cia. Dual.

Serviço:

Linha Vermelha

Duas atrizes negras são interceptadas pelos guardas da corte no momento em que começariam uma apresentação. Tem início uma perseguição. As cordas vermelhas são as linhas que costuram a dramaturgia do espetáculo, que mistura técnicas de dança, teatro e circo.

3 e 4 de dezembro (sexta e sábado) às 21h

Sesc Rio Preto

Avenida Francisco das Chagas Oliveira, 1333 , Chácara Municipal

14 anos

40 minutos


Comentários