Covid-19: empresa cria plástico capaz de inativar vírus em dois minutos

Covid-19: empresa cria plástico capaz de inativar vírus em dois minutos - Divulgação


Uma empresa brasileira criou um plástico adesivo capaz de inativar o vírus da Covid-19 em maçanetas, corrimãos, botões de elevadores e telas sensíveis ao toque.


A estrutura do material é composta por micropartículas de prata e sílica incorporadas. A tecnologia foi lançada pela indústria paulista Promaflex, com apoio do Programa Fapesp Pipe (Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas).

Em testes feitos no laboratório de biossegurança de nível 3 (NB3) do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP), o material à base de polietileno demonstrou ser capaz de eliminar 99,84% de partículas do coronavírus após dois minutos de contato.

"A norma técnica de medição da atividade antiviral em plásticos e outras superfícies não porosa, a ISO 21702, estabelece que o material tem que demonstrar essa ação em até quatro horas. O filme plástico com o aditivo mostrou ser capaz de atingir essa meta em um prazo muito menor e a ação virucida aumentou com o tempo", explica Lucio Freitas Junior, pesquisador do ICB-USP.

A companhia recomenda uso do mesmo plástico por até três meses, para evitar desgaste do material por contato excessivo.

Comentários