Dos palcos aos recordes no cinema: relembre a trajetória de Paulo Gustavo

Dos palcos aos recordes no cinema: relembre a trajetória de Paulo Gustavo - Divulgação/Paris Filmes


Perto de ser unanimidade em um país polarizado, o ator Paulo Gustavo, que morreu na noite desta terça-feira (4), vítima da covid-19, deixa um legado de risos e recordes na cena audiovisual brasileira. As informações são do SBT News.


Formado pela Casa das Artes de Laranjeiras, Paulo começou a carreira em 2006. Depois de se destacar no teatro, despontou em programas de televisão, como 220 Volts e Vai que cola -ambos do canal Multishow-, e com participações em filmes como Divã e Os homens são de Marte... E é pra lá que eu vou.



Seu maior êxito, contudo, foi a trilogia Minha mãe é uma peça. Oriunda da montagem teatral de mesmo nome, a franquia cinematográfica conta a história da família de dona Hermínia, interpretada por Paulo que já revelou ter inspirado-se na própria mãe, Dea Araújo. 

Os longas quebraram recordes no cinema nacional. Lançado no ano passado, o terceiro filme detém, até o momento, as marcas de maior público e maior bilheteria da história do país, com mais de 11 milhões de espectadores e R$ 143 milhões de faturamento.

Antes da internação, Paulo Gustavo planejava o lançamento do filme Minha Mãe é Uma Peça 4, além de uma série inspirada no filme que seria apresentada pela TV Globo.

Internação

Paulo estava internado desde o dia 13 de março, e seu estado de saúde se agravou nos últimos dias. Segundo a equipe médica, a morte foi confirmada às 21h12 desta terça-feira (4).

"Em todos os momentos de sua internação, tanto o paciente quanto os seus familiares e amigos próximos tiveram condutas irretocáveis, transmitindo confiança na equipe médica e nos demais profissionais que participaram de seu tratamento. A equipe profissional que participou de seu tratamento está profundamente consternada e solidária ao sofrimento de todos", diz o boletim médico.

Casado desde 2015 com o dermatologista Thales Bretas, Paulo deixa dois filhos, Romeu e Gael, nascidos em 2019.


Comentários