Goleiro Bruno diz que tem consciência tranquila: "Eu não sou o mandante"

Goleiro Bruno diz que tem consciência tranquila: "Eu não sou o mandante" - Divulgação/SBT


Em entrevista exclusiva ao Conexão Repórter, o goleiro Bruno, condenado a 22 anos de prisão pela morte de Eliza Samudio em 2010, afirmou que tem sua consciência tranquila.


Cumprindo regime semiaberto e de volta aos gramados pelo time Rio Branco, no Acre, o jogador diz que sua condenação não foi justa e que não volta mais para a prisão.

"Todas as pessoas que pedi perdão já me perdoaram. Eu durmo com minha consciência tranquila", destacou Bruno.

O goleiro não reconhece o filho que teve com Eliza e diz que nunca houve exame de DNA. "Se não tem um exame, existe a dúvida. Já pedi na Justiça", disse ele.

Bruno também diz que nunca teve a chance de contar sua versão dos fatos e que pretende lançar um documentário contando a sua versão. "Sempre tentei falar meu lado da história, mas nunca me deram voz", completou. "Eu não sou o mandante", declarou ele.

 

Comentários