Bolsonaro afirma que decisão sobre uso de máscaras é de estados e municípios

Bolsonaro afirma que decisão sobre uso de máscaras é de estados e municípios - Arquivo/Agência Brasil


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nesta sexta-feira (11) que não tem poder para desobrigar a população a usar máscaras individuais de proteção facial no combate à pandemia. E que a palavra final sobre o tema é de governadores e prefeitos. "Não apito nada", disse o presidente. As informações são do SBT News.


"Pedi pro ministro da saúde fazer um estudo sobre máscara, pra quem tomou vacina é foi infectado não precisar usar. Mas quem apita são governadores e prefeitos, eu não apito nada. Mas nada como você ter sua consciência tranquila", declarou.

A declaração ocorre um dia depois de Bolsonaro dizer conversou com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para que vacinados e recuperados da covid deixem de usar máscaras: "Falei com um tal de Queiroga e ele vai ultimar um parecer visando a desobrigar o uso de máscara por parte daqueles que foram vacinados ou que já foram contaminados".

O ministro da Saúde, no entanto, afirmou que é preciso que o país avance na vacinação pra que a máscara deixe de ter seu uso obrigatório.
Mourão comenta assunto

Após o posicionamento de Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) que já foi vacinado com as duas doses contra a Covid, disse que deixaria de usar a máscara em locais abertos e quando estivesse sozinho. Mas continuaria com o acessório, ao frequentar locais fechados e com pessoas que não conhece. 

A Organização Mundial das Nações Unidas (OMS) continua recomendando o uso de máscaras em qualquer local, já que a pessoa vacinada ainda pode transmitir o vírus. A Organização lembra que o imunizante apenas previne o agravamento da infecção.


Comentários