JORNALISMO
21/04/2017 • 09:44:59

Deputados devem votar Reforma Trabalhista na próxima quarta-feira

Empresariado comemora a aprovação do requerimento de urgência


DE SÃO PAULO

O projeto da Reforma Trabalhista pode ser votado pelos Deputados Federais já na próxima quarta-feira (26). Essa é a previsão feita pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), após conseguir aprovar na noite de quinta-feira (19) o requerimento de urgência que dá celeridade à apreciação do projeto.

A vitória da base aliada - por 287 votos a favor e 144 contra - veio 24 horas após uma derrota no plenário. “Foi um descuido meu", reconheceu Maia. "Mas com a aprovação das reformas vai haver uma melhora das relações entre o capital e o trabalho. Vamos dar mais segurança jurídica para quem quiser investir no Brasil e gerar emprego", completou.

EMPRESARIADO

Divulgação
Deputados devem votar Reforma Trabalhista na próxima quarta-feira


O presidente da ABAD (​Associação Brasileira dos Atacadistas e Distribuidores​)​ e diretor geral do Destro Macro Atacado, Emerson Luiz Destro, vê com otimismo a aprovação do regime de urgência para votação do projeto de reforma trabalhista​.

“A ABAD tem apoiado fortemente a reforma defendida pelo deputado Rogério Marinho por entender que a atual legislação é de fato retrógrada e desalinhada com as atuais características do mercado de trabalho. É preciso urgentemente atualizar os marcos legais e valorizar o consenso entre empregadores e colaboradores, adequando a norma jurídica aos novos tempos”, afirma o empresário.

“Analisamos o projeto de lei e, como empresário e líder de entidade setorial, posso dizer que o foco das reformas não é tirar quaisquer direitos, pelo contrário; o objetivo é que empregados e empregadores tenham segurança jurídica para adotar novos formatos de jornada, como o trabalho intermitente. Essa segurança significa menor número de processos trabalhistas e estímulo à criação de novas vagas formais”, acredita.

Depois de aprovado o regime de urgência, Destro afirma que todo o setor estará mobilizado para dar seu apoio à votação do PL 6787/16, que deve ocorrer ainda na próxima semana.

​"​Precisamos prosseguir com as reformas que estão sendo propostas pelo governo”, prossegue Destro.

“Estamos diante de uma janela de oportunidade histórica, um momento crucial para o futuro do país. O fracasso da reforma trabalhista -- assim como da tributária, previdenciária e política -- poderá prender o país ao passado por tempo indefinido. Já o seu sucesso poderá deixar o Brasil ao lado das economias mais desenvolvidas do mundo. A hora é agora, e estou certo de que as reformas têm o apoio dos setores produtivos”, diz.

A modernização trabalhista também é defendida no âmbito da União Nacional das Entidades do Comércio e Serviços (UNECS)​, entidade que reúne, além da ABAD, a Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (ANAMACO), Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (ALSHOP), Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL) e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

  Comentários
Veja também